O peixe — um dos primeiros símbolos cristãos


Pesquisas indicam que o cristianismo ainda é a religião mais perseguida do planeta. É fácil imaginar que o início da fé cristã não tenha sido nada fácil, tendo em vista que o próprio Cristo foi crucificado. E não foi fácil mesmo: as perseguições contra os cristãos já eram brutais e frequentes nos três primeiros séculos do cristianismo, quando a fé em Cristo precisava ser vivida praticamente na clandestinidade por grande parte dos conversos.
Nesse contexto tão cruel, como um cristão poderia saber se outra pessoa também era cristã?
Além de tomar as precauções mais evidentes, como, sempre que possível, obter previamente informações sobre a outra pessoa, os primeiros cristãos utilizavam “códigos secretos” para confirmar se estavam mesmo diante de um irmão de fé.
Um desses códigos era o “Ichthys” ou “Ichthus”, palavra que no grego antigo (ἰχθύς), significava “peixe“.
A hipótese mais aceita é a de que o cristão, quando supunha estar diante de outro cristão clandestino, desenhava uma curva ou meia-lua no chão. Se a pessoa desenhasse outra meia-lua sobreposta à dele, completando assim a figura de um peixe, seria muito maior a probabilidade de que se tratasse mesmo de um seguidor de Jesus que conhecia o “código secreto” cristão.


E por que a imagem de um peixe?
Porque as letras que formam a palavra “peixe” em grego, quando escritas em maiúsculas (ΙΧΘΥΣ), formam um acrônimo com as iniciais da expressão “Iēsous Christos Theou Yios Sōtēr“, que significa “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador” (em grego antigo: Ἰησοῦς Χριστός, Θεοῦ ͑Υιός, Σωτήρ).
O peixe veio a se tornar, desse modo, um dos primeiros símbolos cristãos, junto com a imagem do Bom Pastor e, posteriormente, com o Crucifixo. (Veja o artigo: Jesus morreu numa cruz ou numa estaca?)
O Ichthys também era usado para indicar as catacumbas cristãs durante as perseguições contra a comunidade, de modo que apenas os próprios cristãos soubessem quais eram os túmulos dos seus irmãos de fé.

  • Receba um 𝔈𝔰𝔱𝔲𝔡𝔬 𝔅𝔦́𝔟𝔩𝔦𝔠𝔬 𝔅𝔢𝔯𝔢𝔞𝔫𝔬 pelo Telegram: https://t.me/ebbereanos 📲

Comentários

Postagens mais visitadas