A figueira e a proximidade do Reino de Deus

Português 🇧🇷


Que relação tem a figueira mencionada em Lucas 21:29-31 com a restauração de Jerusalém e o Reino de Deus?
O texto diz:
“29 E disse-lhes uma parábola: Olhai para a figueira, e para todas as árvores;
30 Quando já têm rebentado, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o verão.
31 Assim também vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto.”
É digno de nota que Jesus usou uma figueira nesse texto. Por quê?
Além da oliveira, da videira, do romãzeiro e do espinheiro, a figueira é uma ilustração de Israel, do judaísmo. Quatro dessas cinco “árvores” são mencionadas em uma passagem de Juízes 9:8-15. Certamente, a passagem bíblica que exprime com maior precisão que a figueira é uma ilustração de Israel está em Oséias 9:10, onde Yahweh, o Senhor Deus, diz: 
“Achei a Israel como uvas no deserto, vi a vossos pais como as primícias da figueira nova…” 
É o que também se vê claramente em Jeremias 24:3-7: 
“Então, me perguntou o Senhor: Que vês tu, Jeremias? Respondi: Figos; os figos muito bons e os muito ruins, que, de ruins que são, não se podem comer. A mim me veio a palavra do Senhor, dizendo: Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Do modo por que vejo estes bons figos, assim favorecerei os exilados de Judá, que eu enviei deste lugar para a terra dos caldeus. Porei sobre eles favoravelmente os olhos e os farei voltar para esta terra; edificá-los-ei e não os destruirei, plantá-los-ei e não os arrancarei. Dar-lhes-ei coração para que me conheçam que eu sou o Senhor; eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus; porque se voltarão para mim de todo o seu coração.”



A figueira era uma das árvores que representam Israel

Que a figueira mencionada por Jesus em sua parábola pode significar a nação de Israel sendo restaurada parece obter apoio adicional no que Jesus havia dito um pouco antes no mesmo capítulo 21 de Lucas, versículo 24, onde diz:
“E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem.”
Sabemos que essa profecia começou a se cumprir quando Jerusalém literal foi destruída pelos exércitos romanos em 70 d.C. Os judeus foram espalhados por todas as nações. Mas notem que essa situação não seria eterna, nem irreversível: “Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem.”
Os Estudantes da Bíblia Bereanos são bem cautelosos com relação a adotarem uma cronologia fixa para eventos bíblicos modernos. Mas observamos que, com o fim da Primeira Guerra Mundial, o Império Otomano, que ocupava a Palestina e que impedia o retorno dos judeus para sua terra de direito, foi removido.
Isso fica claro com a chamada Declaração de Balfour:
A Declaração de Balfour é uma carta de 2 de novembro de 1917 do então secretário britânico dos Assuntos Estrangeiros, Arthur James Balfour, dirigida ao Barão Rothschild, líder da comunidade judaica do Reino Unido, para ser transmitida à Federação Sionista da Grã-Bretanha. A carta se refere à intenção do governo britânico de facilitar o estabelecimento do Lar Nacional Judeu na Palestina, caso a Inglaterra conseguisse derrotar o Império Otomano, que, até então, dominava aquela região.



Declaração de Balfour

Com o tempo, isso abriu caminho para que o moderno Estado de Israel fosse criado em 1948. Milhões de judeus começaram a voltar para sua terra natal a partir de então. Não mais precisariam estar “espalhados e cativos” por todas as nações.
Esses eventos parecem indicar que a “figueira” (a nação de Israel) está realmente em flor. Junto com Israel, outras árvores também desabrocharam, isto é, apareceram no cenário mundial em virtude das mudanças geopolíticas a partir da Primeira Guerra Mundial.
Esses eventos parecem indicar, junto com os demais "sinais" mencionados por Jesus nos Evangelhos, que o “verão” está muito próximo: o Reino de Deus!
Para maiores informações sobre o futuro papel da nação de Israel no plano de Deus, queira ler nosso livro:

Israel — História e Profecia

  • Qual é o lugar de Israel no plano de Deus?
  • Por que o povo judeu foi perseguido por tanto tempo?
  • Por que o povo judeu foi reunido na Palestina?
  • Quais são as promessas de Deus para o futuro de Israel?
O livreto “Israel — História e Profecia” apresenta a resposta bíblica a estas perguntas.
Baixe aqui um exemplar em PDF.
Este texto não pode ser reproduzido sem a expressa autorização do autor. Todos os direitos reservados. ©

Comentários

Postagens mais visitadas