GRUPOS DE ESTUDANTES DA BÍBLIA LIVRES – PARTE 1

No início do século 18, o Grande Despertar espalhou-se pela Europa e pela América. Esse avivamento espiritual continuou no século 19. Muitas sociedades bíblicas surgiram e a distribuição da Palavra de Deus foi grande. Isso criou um ambiente propício, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa, para o estudo pessoal sobre muitos tópicos doutrinários que haviam sido escondidos pela lama do mal-entendido das Escrituras. Ao mesmo tempo, com o surgimento de várias obras de ajuda da Bíblia, tais como concordâncias, dicionários e livros históricos, houve um aumento da expectativa e da alegria de uma apreciação mais clara do caráter e do plano de Deus, fazendo com que muitos iniciassem estudos bíblicos pessoais e em grupos que chegaram a conclusões que inspiraram um avivamento na comunidade cristã, especialmente relacionado com a segunda vinda de Cristo que se esperava.

Um desses grupos desenvolveu-se em torno da liderança de Charles Taze Russell, um pregador leigo e estudante da Bíblia, que dedicou sua vida e fortuna considerável para promulgar o entendimento mais claro ao qual ele havia chegado. Um escritor prolífico, ele desenvolveu uma organização que era abrangente em todo o mundo, mas que depois de sua morte em 1916 tornou-se fixa no pensamento e passou a restringir certas liberdades. Um bom número de cristãos deixou essa organização cedo, em 1909, ou nos anos seguintes após sua morte, para obterem maior liberdade em Cristo. Dois dos grupos formados em 1909 tornaram-se conhecidos como a Associação do Novo Pacto e os Crentes do Novo Pacto, não que seus membros tivessem escolhido esses nomes, mas eram designações feitas por outros para diferenciá-los dos demais grupos. De modo similar, os primeiros cristãos eram conhecidos como os seguidores de “O Caminho” (Atos 9:2) porque eles apontaram para Jesus como o caminho para a reconciliação e a comunhão com Deus.


Em 1928, um grupo de irmãos separados na região de Hartford, Connecticut, EUA, formou uma congregação que era conhecida como a Associação da Nova Criação (New Creation Fellowship). Gaetano Boccaccio era um de seus anciãos e, em 1940, começou a publicar regularmente a revista A Nova Criação (The New Creation). Esse ministério se expandiu para publicar folhetos e tratados, bem como uma revista, que agora é distribuída em todo o mundo. Formou-se então a Associação Cristã do Milênio (Christian Millennial Fellowship – CMF). Com a morte de seu fundador em 1996, o trabalho continuou sob a supervisão de Elmer Weeks de Port Murray, Nova Jersey, EUA.


Em 2011, a CMF tornou-se os Ministérios Internacionais de Discipulado Cristão (Christian Discipling Ministries International – CDMI) para melhor refletir seu trabalho com a missão de edificar cristãos até a maturidade em Cristo. A nova administração tem trabalhado na transição para essa nova ênfase enquanto Elmer Weeks continua como editor da revista A Nova Criação. Atualmente, existem muitas eclésias (congregações) de cristãos livres em países estrangeiros que abraçaram sua mensagem e estão divulgando ativamente as boas novas.



Associação do Novo Pacto

(1909 – 1944)


Em 1908/1909, E. C. Henninges, o Gestor da Filial australiana da IBSA (International Bible Students Association [Associação Internacional dos Estudantes da Bíblia]) junto com M. L. McPhail, peregrino da IBSA e membros dos Chicago Bible Students [Estudantes da Bíblia de Chicago], retiraram o seu apoio à Sociedade Torre de Vigia, causando a segunda maior divisão na história da Sociedade, só comparável à divisão de 1917. Ele produziu um jornal mensal, intitulado The New Covenant Advocate and Kingdom Herald [O Defensor do Novo Pacto e Arauto do Reino] e numerosos livros, folhetos e tratados. Depois da morte de Henninges, o seu trabalho foi continuado durante alguns anos. O grupo e a revista desapareceram em 1944. A maior parte dos Estudantes da Bíblia do Novo Pacto deixou de existir como grupo. Porém, os Free Bible Students [Estudantes da Bíblia Livres], como são chamados hoje, constituem o maior grupo de Estudantes da Bíblia na Austrália. Em anos recentes tem havido um ressurgimento de Estudantes da Bíblia Livres reunindo-se sob a nova liderança da Associação Cristã do Milênio – atual Ministérios Internacionais de Discipulado Cristão.


Os Crentes do Novo Pacto

(1909 – Presente)


O ex-peregrino da Torre de Vigia, M. L. McPhail, supostamente o Estudante da Bíblia mais amado que seguia Russell, liderou os Estudantes da Bíblia do “Novo Pacto” nos Estados Unidos. Ele publicou alguns livros independentemente, a maior parte deles fortemente baseados nos escritos de E. C. Henninges. Em 1908 eles começaram a publicar o The Kingdom Scribe [O Escriba do Reino], que deixou de ser publicado em 1975. Eles também publicaram desde 1956 um pequeno informativo chamado Berean News [Notícias Bereanas], que continua até os dias de hoje. Atualmente esse grupo opera sob o nome Berean Bible Students Church [Igreja Bereana dos Estudantes da Bíblia].




Comentários

Postagens mais visitadas